Veja 20 curiosidades sobre o VW Fusca, que comemora 60 anos no Brasil

04/01/2019


O VW inspirou uma legião de variantes ao longo dos anos e reúne uma série de fatos interessantes, que começam no surgimento e vão até os dias de hoje

O VW Fusca acelerava o país, desbravava as estradas difíceis no período militar e ocupa espaço em milhões de corações

O VW Fusca, um dos veículos mais conhecidos pelos brasileiros, comemora hoje (2/1) os seus 60 anos de quando começou a ser inteiramente produzido em São Paulo, em 1959. Mas antes disso, em 1953, já era montado e comercializado por aqui com peças importadas da Alemanha. Tamanho foi o seu sucesso por aqui que durou até 1986, retornou brevemente no governo de Itamar Franco entre 1993 e 1996, e além dele, surgiram ainda outros projetos entre esses anos, como a Brasília, Variant, TL, Kombi, SP2, Karmann Ghia e outros.

 

Linha de montagem do Fusca nos anos 80. Foto: Divulgação
Primeiras unidades do VW Fusca saem da fábrica em São Bernardo do Campo (SP). Foto: Divulgação
Unidade número 1,5 milhão fabricada na unidade de produção em São Bernardo do Campo (SP). Foto: Divulgação
VW Fusca de 1995, antes de deixar de ser feito definitivamente, no ano seguinte. Foto: Divulgação
VW Fusca da nova geração ao lado da original, dos anos 60 . Foto: Divulgação

A genialidade do seu projeto, que cativou os brasileiros, gira em torno da robustez e baixos custos. Com mecânica desenvolvida durante a Segunda Guerra Mundial, para os veículos militares, o sistema de arrefecimento a ar do VW Fusca permitia que o exército, quando estivesse em campanha em desertos e outros lugares com pouca água, não tivessem o problema de superaquecimento por falta dela. Tendo se mostrado bastante eficiente e barato em situações extremas, o trem de força foi muito bem recebido, inclusive para corridas no mundo todo. Veja a seguir 20 curiosidades sobre o “carro do povo”, de acordo com a assessoria de imprensa do Detran-SP.

 

 

1. A produção brasileira do Fusca começou em 3 de janeiro de 1959.

2. Os primeiros saíram da fábrica Anchieta da montadora Volkswagen.

3. No sistema do Detran.SP, constam atualmente 827.202 unidades registradas.

4. É o modelo mais colecionado no Estado de São Paulo. Do total de veículos registrados, 6.927 têm a cobiçada placa preta, para colecionadores.

5. São Paulo (com 3.856 unidades), Campinas (com 193) e São Bernardo do Campo (com 167) são as cidades com mais Fuscas com placa preta.

6. O primeiro modelo do Fusca foi lançado na Alemanha em 1935. Ele foi chamado de Volkswagen (ou carro do povo).

7. O automóvel foi criado pelo alemão Ferdinand Porsche (sim, o mesmo da marca Porsche).

8. O Fusca também é conhecido como Beetle (ou "besouro", em inglês).

9. Bug, Käfer, Type 1, Carocha, Coccinelle, Escarabajo, Maggiolino são alguns exemplos de nomes ou apelidos do Fusca em alguns países.

10. No Brasil, ele chegou como Volkswagen Sedan . E sua fabricação por aqui começou em 1959 e foi até 1986.

11. No Rio Grande do Sul, ficou conhecido como Fuca; no Paraná, como Fuqui.

12. De seu projeto, surgiram ainda outros sucessos, como a Brasília e a Variant.

13. Em 1993, o Fusca voltou à linha de produção, a pedido do então presidente Itamar Franco. A nova fase durou até 1996.

14. Houve até uma última versão, a Série Ouro, que teve apenas 1.500 unidades.

15. Durante os anos 1970, a produção do "besouro" bateu a marca de 1,5 milhão de veículos fabricados no Brasil. Ao todo, foram fabricados cerca de 3,3 milhões de Fuscas.

16. No mundo todo, a produção foi de mais de 21,5 milhões de unidades.

17. Até hoje, o Fusca está entre os modelos mais fabricados de todos os tempos, seja no Brasil ou no mundo.

18. No dia 22 de junho é comemorado o Dia Mundial do Fusca. No Brasil, existe ainda o Dia Nacional do Fusca, em 20 de janeiro.

19. O Fusca permaneceu na liderança de vendas do mercado automobilístico por 24 anos consecutivos (entre 1959 e 1982).

20. A produção mundial do VW Fusca foi encerrada em 2003, no México, onde era vendido com equipamentos mais modernos, que incluíam ar-condicionado.

 

Os novos VW Fusca

O estilo era inquestionável, mas o New Beetle não trazia os baixos custos do VW Fusca original

O que achou das curiosidades? Além delas, vale falar sobre a continuidade do modelo no Brasil e no mundo. Em 1998, surgia o New Beetle , o sucessor espiritual que se baseava na 4ª geração do VW Golf — cuja 1ª geração, nascida em 1974, foi pensada para se tornar o novo “carro do povo”. Ao longo de suas vendas, que duraram até 2010, o público o via mais como um “primo descolado” do Golf do que como um novo Fusca de fato, mas acima de tudo era lembrado pelo desempenho mediano do motor 2.0 8v de 116 cv e 17,4 kgfm.

A carroceria "wide body" da versão RSI levou à loucura entusiastas de modificações e de VW Fusca, no início dos anos 2000

Apesar disso, uma versão cabriolet, desenvolvida pela Karmann a partir de 2003, e a esportiva RSI — limitada em 250 unidades (estima-se que duas estão no Brasil), que vinha com o motor 3.2 VR6 (seis cilindros) de 224 cv e tração integral 4Motion — foram as mais lembradas pelos entusiastas.

 

E o último Fusca todos devem se lembrar, uma vez que foi só no fim de 2017 que ele já não podia mais ser encomendado nas concessionárias no Brasil, e em 2018 no mundo. Surgido em 2011, o Novo Fusca era vendido em versão única, com motor 2.0, turbo, de 211 cv de potência e 28,5 kgfm de torque — o mesmo que equipa a linha 2.0 TSI. Com câmbio DSG, de seis marchas, o cupê era capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 6,9 segundos, atingindo velocidade máxima de 224 km/h.

 

VW Fusca foi feito para custar pouco, mas pode valer muito

Raro VW Fusca 1964, com apenas 37 quilômetros rodados é único no mundo pelo o que se tem notícia

Em outubro de 2018, um raro VW Fusca de 1964 foi vendido nos Estados Unidos por nada menos que US$ 1 milhão, o que equivale a cerca de R$ 4 milhões numa conversão simples. O carro estava todo original e com apenas 37 quilômetros rodados, conforme o anuncio no site Hemmings. A história da raridade é curiosa e inclui outros pormenores, como o fato de não ter as controversas mudanças que foram adotadas no modelo 1965, como as janelas que ficaram maiores e o para-brisa que passou a ser curvo.

Interior do raro VW Fusca 64 tem bancos com revestimento alaranjado e detalhes brancos, tudo original de fábrica

O carro foi guardado com todo cuidado para não ter seus componentes deteriorados, inclusive sem os fluidos. Em 2014, o dono do carro — que o comprou zero quilômetro e o guardou com todo o cuidado para que se tornasse uma jóia no futuro — faleceu, aos 87 anos. Assim, o carro ficou para seu sobrinho, que foi tirando o carro aos poucos do longo período de hibernação. Algumas peças tiveram que ser substituídas por ressecamento, como os limpadores de para-brisa. Além disso, o raro VW Fusca nunca havia sido lavado. Portanto, providenciaram uma lavagem detalhada e minuciosa para manter as características originais do carro. O resultado? Uma verdadeira cápsula do tempo imaculada.

Fonte: Carros - iG 


Canais de Contato do Site

49.3198.0333 / 9.9998.5833

(WhatsApp)

A loja que anuncia nesta página é o único responsável pelas transações comerciais que realizar com os usuários do web site Carros e Carros. A comercialização do produto anunciado, bem como a garantia de sua legítima procedência, é de inteira responsábilidade do anunciante, não sendo o Carros e Carros responsável por quaisquer danos diretos e/ou indiretos causados a terceiros, advindo da exibição dos anúncios.